Criar um currículo de analista de dados | Recursos, exemplos e modelos

Classificação média para este modelo

Se procuras um emprego novo como analista de dados mas tens dificuldades em criar um currículo, continua a ler este artigo para veres vários exemplos de como podes fazer. Vamos estudar as várias seções a incluir num CV e alguns exemplos de cada uma. Quando perceberes a melhor forma de preencher um documento deste tipo, podes utilizar um dos nossos modelos de currículo de analista de dados para poderes demonstrar aos recrutadores que és um candidato excelente.

A importância dos analistas de dados tem-se tornado cada vez mais importante devido ao ênfase dado aos sistemas informáticos em todo o mundo e em todas as indústrias. Um bom analista tem a capacidade de estudar os dados, perceber os padrões presentes e apresentá-los às empresas para que estas possam desenvolver os seus produtos da melhor forma.

Estas empresas procuram os melhores profissionais do país. A melhor maneira de te destacares na lista de candidatos é com um currículo incrível que salienta todos os teus pontos fortes e relevantes para o cargo. Ao seguires os nossos conselhos, vais aumentar as tuas hipóteses de seres contratado pelas melhores empresas.

Exemplo dum currículo de analista de dados

Gonçalo Alexandre Pinto Rocha

Famalicão

Telemóvel: 911 224 635

E mail: g.p.rocha@gmail.com

Resumo

Analista de dados com 3 anos de experiência. Fortes competências em estudar tendências, apresentar insights e na manutenção de banco de dados. Alta proficiência em inglês. Pós-graduação em ciências aplicadas de dados. Objetivo de integrar uma equipa que trabalhe em e commerce e business intelligence.

Habilidades

  • Estudar tendências
  • Apresentar insights
  • Manutenção de banco de dados
  • Data visualization
  • Conhecimento de Python e Java
  • Trabalho em equipa
  • Comunicação
  • Adaptabilidade

Educação

Pós-graduação em Ciências Aplicadas de Dados

Universidade de Coimbra

2018 – 2019

  • Processamento de big data
  • Inteligência artificial

Licenciatura em Engenharia Física

Universidade do Porto

2015 – 2018

  • Probabilidade e estatística
  • Programação

Experiência profissional

Analista de dados

Vestas, Leça do Balio

2019 – presente

  • Structured Query Language (SQL)
  • Apresentar estatísticas

Idiomas

  • Português – nativo
  • Inglês – C2, certificação Cambridge
  • Dinamarquês – B1

Estatísticas sobre analistas de dados em Portugal

  • A maioria dos analistas de dados em Portugal são homens.
  • As cidades com maior taxa de emprego são Lisboa e Porto.
  • O salário mensal médio é de 1,175€.

Currículo de analista de dados – seções a incluir e como estruturá-las

Existem várias seções que irão fazer parte do teu currículo. A importância de cada seção vai depender da experiência que tens e do cargo que procuras. Vamos perceber quando é que deves destacar, por exemplo, a tua educação acima da experiência profissional e vice-versa. Mas antes disso, vamos listar as seções que deves incluir sempre.

Uma etapa importante na criação dum currículo é a leitura da descrição da vaga. É aqui que vais retirar informações relevantes sobre o cargo e os detalhes que deves incluir no CV. Como analista de dados, deves ter muitas habilidades. Mas se dada empresa procura alguém com experiência a usar Javascript, e tu tens esta habilidade, deves destacá-la acima das tuas outras competências.

Layout

Vamos estudar cinco seções diferentes que deves incluir no teu curriculum vitae. Elas são:

  • Cabeçalho
  • Educação
  • Experiência
  • Resumo
  • Habilidades

A soma dos detalhes apresentados nestas seções é o que vai convencer os recrutadores que és um candidato fantástico para o cargo que eles pretendem preencher. Estes detalhes devem ser pertinentes à candidatura e apresentados em determinadas ordens. Vamos ver vários formatos para ordenar estas seções agora.

Por outro lado, candidatos com bastante experiência laboral que querem mudar de empresa devem destacar a experiência. Isso não significa que a educação não seja pertinente também, mas não é tão importante. Neste caso, devem usar o formato cronológico. De acordo com o nome, deves listar a tua experiência do mais recente ao mais antigo.

Por fim, o formato misto vai dar pouco destaque aos estudos. O mais importante são as competências e a experiência. Este formato destina-se a candidatos com bastante experiência e fortes habilidades que querem subir para um cargo mais importante. Por exemplo, de analista de dados a chefe de equipa. A experiência laboral deve dar mais ênfase aos trabalhos mais relevantes, não necessariamente à ordem cronológica deles.

Cabeçalho: título e contatos

O cabeçalho é a primeira seção que vamos ver e a primeira que deves preencher no teu currículo. Deve estar no topo da página e incluir o teu nome completo e os teus contatos. Podes incluir um contato telefónico (preferencialmente um número de telemóvel) e um e mail.

O teu e mail deve ser profissional e não incluir demasiados dígitos ou sinais de pontuação. E não deves utilizar palavras que demonstram qualquer preferência ou que não tenham importância. Vamos ver alguns exemplos mais à frente.

Também podes incluir o local onde moras, mas evita escrever a tua morada completa. Pode haver casos de discriminição devido a esta informação.

A inclusão de fotografia também pode causar casos de discriminição. Em muitos países, currículos com imagens dos candidatos não são aceites. Em Portugal, continua a ser uma prática comum. Podes tomar a tua própria decisão se queres incluir uma fotografia ou não. Recomendamos que leias a descrição da vaga com atenção para verificar se o recrutador quer ou não uma imagem tua.

📌 Se incluires uma fotografia, certifica-te que seja da tua cara e ombros e que uses roupa profissional. Não tapes a cara com óculos de sol ou boné.

👇 Vamos ver dois exemplos de cabeçalhos:

CORRETO

Correto:

Ana Filipa Martins

936 223 510

ana.martins93@gmail.com

Lagos

INCORRETO

Jota Conceição

932 012 201

973 252 231

jota.sportinguista6425@hotmail.com

Avenida da Liberdade, 354, 1ºEsq., Setúbal

O exemplo correto contém as informações necessárias: nome completo, um contato telefónico, um e mail, e a localidade. O exemplo incorreto não tem o nome do candidato, apenas uma alcunha. Tem dois contatos telefónicos e um e mail com palavras irrelevantes e números a mais. Por fim, contém a morada completa.

Resumo profissional

Geralmente, o resumo deve vir depois do cabeçalho. É com este parágrafo sucinto que vais tentar captar o interesse da recrutadora. Em média, os recrutadores gastam apenas seis segundos a ler um currículo. Nesse tempo, conseguem perceber se um candidato tem as competências necessárias ou não para o cargo.

Se tiveres um bom resumo, consegues demonstrar que és um candidato ideal. Deves incluir algumas das tuas competências mais fortes e relevantes para o emprego, incluir alguns fatos sobre a tua educação e experiência profissional, e falar de alguns dos teus objetivos para o trabalho ou para a tua carreira.

Em seguida, podes ver dois exemplos de resumos: um correto e outro incorreto.

👍 Correto:

Analista de dados com 2 anos de experiência. Licenciatura em Ciências de Dados da Universidade de Lisboa. Estágio realizado na OutSystems. Fortes competências na análise de big data e na manutenção de servidores e forte proficiência no inglês. Objetivo de desenvolver melhores competências na área do business intelligence e na utilização do sistema IBM Watson.

🛑 Incorreto:

Analista de dados. Sou licenciado. Trabalhei na OutSystems. Quero trabalhar numa empresa melhor.

O primeiro exemplo contém as informações mais importantes e pertinentes sobre o candidato. Demonstra detalhes que irão ser melhor explicados nas seções seguintes, mas tem informação suficiente para manter o interesse do empregador. Por outro lado, o segundo exemplo oferece muito pouca informação. Não dá detalhes sobre a licenciatura, nem dos anos de experiência. Demonstra que o candidato tem uma falta de profissionalismo.

Educação

Existem várias informações a incluir na seção da educação. Podes fazer uma lista dos cursos que estudaste que são relevantes para o emprego. Ou seja, não tens de adicionar o teu tempo no ensino secundário à lista.

A melhor forma de apresentar esta lista é por referir o nome do curso, o estabelecimento de ensino e a duração do curso. Ainda podes adicionar algumas das disciplinas do curso ou quaisquer projetos que desenvolveste nesse tempo se forem pertinentes à candidatura.

👇 Seguem dois exemplos:

Pós-graduação em Ciência de Dados Aplicada

Instituto Universitário de Lisboa

2021 – presente

  • Análise de dados não-estruturados
  • Segurança da informação

Licenciatura em Ciências de Dados

Universidade do Porto

2018 – 2021

  • Inteligência artificial
  • Análise de redes
  • Processamento de big data

Experiência profissional (e o que fazer se não a tiveres)

Se já tiveres bastante experiência laboral, podes demonstrar aos empregadores que sabes trabalhar como analista de dados com uma simples lista dos teus empregos passados. Essa lista pode ter uma estrutura semelhante à da seção da educação. No entanto, além da duração, vais apresentar o cargo, a empresa e algumas das tuas funções. Por exemplo:

Analista de dados

Farfetch, Braga

2020 – presente

  • Apresentar insights de mercado
  • Manutenção do banco de dados

No caso de não teres experiência no mundo da análise de dados, não tens de te preocupar. Podes fazer uma lista que contém detalhes sobre os empregos que já tiveste. Se trabalhaste noutra área, ainda vais ter habilidades que podem ser transferíveis. Por exemplo, se trabalhaste num call centre, sabes trabalhar em equipa e utilizar sistemas de comunicação interna como o Slack.

Segue um exemplo:

Operador de loja

Decathlon, Olhão

2019 – 2021

  • Gestão de stock
  • Atendimento ao cliente
  • Utilização de sistemas de pagamento

Se ainda não tiveste nenhum emprego porque estavas dedicado aos teus estudos, podes incluir estágios nesta seção ou apresentar alguns dos teus objetivos para o trabalho.

Melhores habilidades para a análise de dados

As habilidades que desenvolveste na universidade ou durante o trabalho devem estar apresentadas numa seção onde possam estar destacadas e possam ser consultadas facilmente. Existem dois tipos de habilidades que deves incluir no teu currículo: hard skills e soft skills. Vamos estudar estas duas categorias, perceber as diferenças e ver vários exemplos de cada uma.

Hard skills

As competências técnicas, também chamadas hard skills, são aquelas que te permitem realizar as tuas funções. São necessárias para poderes ser contratado na tua área e é por isso que deves escolher as mais pertinentes para o cargo para que o teu currículo seja um destaque.

Existem muitas competências que uma analista de dados pode ter, e seguem apenas alguns exemplos. Podes refletir se tens estas habilidades e ver se podem encaixar no teu currículo.

  • Conhecimento de linguagens de programação (C++, Python, Java)
  • Apresentar insights
  • Estudar tendências
  • Data cleaning
  • Data visualization
  • Structured Query Language (SQL)
  • Apresentar estatísticas
  • Criar relatórios

Soft skills

Ao contrário das hard skills, as soft skills (ou competências sociocomportamentais) não são essenciais para desempenhares as tuas funções mas vão te servir para poderes integrar uma equipa e gerir as tuas funções. Vamos ver alguns exemplos para que estas habilidades possam ser melhor percebidas.

  • Adaptabilidade
  • Comunicação
  • Gestão de tempo
  • Resolução de conflitos
  • Trabalho em equipa
  • Liderança
  • Paciência
  • Empatia

Podes ver através destes exemplos que as soft skills dependem da personalidade e das capacidade naturais de cada um. Podem ser aprendidas e desenvolvidas ao longo do tempo, mas existem pessoas que têm mais facilidade em cada uma. Por exemplo, há pessoas que são naturalmente empáticas e não precisam de desenvolver esta competência.

Seções adicionais num currículo de analista de dados

Depois de preencheres as seções mais importantes referidas acima, podes completar o teu currículo com algumas adicionais que vão demonstrar mais competências que tens ou trabalhos que já fizeste.

👇 Seguem alguns exemplos de seções adicionais:

  • Idiomas
  • Competências digitais
  • Publicações
  • Trabalho voluntário

Algumas destas seções podem ser apresentadas como listas, tais como os idiomas ou as competências digitais. No caso dos trabalhos voluntários, podes apresentar a informação tal como fizeste na seção da experiência, indicando o cargo, a empresa ou associação, e algumas das funções que desempenhaste.

Idiomas

Vamos pegar nos idiomas como exemplo de como podes incluir uma seção adicional no fim do currículo. Podes fazer um gráfico ou uma imagem, ou apenas uma lista simples. Deves indicar o idioma e o grau de proficiência que tens. Ainda podes fazer nota de qualquer certificação que tenhas que demonstre que participaste em alguma formação ou curso para desenvolver a competência linguística.

  • Inglês – C2, certificação Cambridge
  • Francês – C1
  • Italiano – B2
  • Alemão – A2

O conhecimento de outras línguas pode te dar uma vantagem sobre os outros candidatos. Para certos empregos, podes precisar de saber outro idioma para poderes ser considerado para o cargo. Existem muitas empresas internacionais sediadas em Portugal. Os recrutadores para estas empresas podem procurar apenas candidatos que saibam falar inglês ou até outra língua.

Sumário: escrever o CV perfeito para uma analista de dados

Já vimos as seções mais importantes a incluir num currículo de analista de dados e algumas maneiras de as estruturar. Vamos resumir toda a informação apresentada para que possas consultá-la de forma eficaz.

O primeiro passo deve ser ler a descrição da vaga para que possas saber que habilidades deves destacar no currículo. É uma boa forma de demonstrar ao recrutador que leste o enunciado com atenção.

A seguir, deves preencher o cabeçalho com os teus dados básicos: nome, contato telefónico e e mail. Tens a possibilidade de incluir a localidade onde moras e uma fotografia. Depois do cabeçalho vem o resumo profissional. É aqui que vais captar a atenção dos recrutadores. Tem de ser um parágrafo conciso que inclua algumas habilidades, alguma informação sobre a tua experiência profissional e a tua educação, e alguns objetivos para a tua carreira.

O próximo passo é preencher o corpo do currículo, ou seja, as seções das competências (com hard e soft skills), da educação e da experiência. Por fim, podes adicionar algumas seções para os idiomas que falas, as tuas competências digitais, etc.

Entra no mercado de trabalho com uma carta de apresentação

O currículo não é o único documento pedido na fase de recrutamento. A carta de apresentação pode ser outro requisito para poderes candidatar-te a dado emprego. Isso vai depender da empresa e dos recrutadores, pois nem todos pedem que envies este documento. Mais uma vez, recomendamos que leias a descrição da vaga para saber se é necessário ou não.

A carta de apresentação dá-te a possibilidade de apresentar mais informações úteis sobre ti. O currículo contém bastante informação mas apresentada de forma sucinta. A carta de apresentação pode ser utilizada para oferecer mais detalhes. Por exemplo, se tiraste uma pausa nos estudos por motivos de saúde, podes explicar esse período aqui. No CV, aparecerá apenas como um espaço em branco.

🎁 Utiliza um dos nossos modelos de currículo, e vais ter acesso aos modelos de carta de apresentação.

Perguntas mais frequentes

Preciso incluir uma pretensão salarial no currículo?

A inclusão de uma pretensão salarial não é obrigatório no currículo. No geral, este ponto é discutido na entrevista. Dito isto, se achares que é importante para ti salientar esta informação no CV, podes fazê-lo.

Devo usar um modelo de currículo?

Se preferires criar o teu próprio currículo, estás à vontade para fazê-lo. Apresentamos todas estas informações para que pudesses saber como o processo é feito.

No entanto, se quiseres ter um CV bem-estruturado e com um belo design sem gastares muito tempo, os nossos modelos são a tua melhor escolha. Apenas tens de preencher um com a informação necessária e terás acesso ao documento num formato pronto a enviar.

Exemplos de currículo de analista de dados

escrever o cv analista de dados modelos de cv de analista de dados
modelo de cv de analista de dados para analista de dados modelo de cv de analista de dados para analista de dados

Artigos similares